IRPF 2017 Atrasado

IRPF 2017 Atrasado



IRPF 2017 Atrasado



IRPF 2017 Atrasado



IRPF 2017 Atrasado



IRPF 2017 Atrasado - Sorocaba Jardim Simus


IRPF 2017 Atrasado? Contabilidade em Campinas Sorocaba Jardim Simus

Você ainda não declarou seu IRPF 2017?
Como dono de empresa, você sabe os cuidados que deve ter ao declarar o Imposto de Renda deste ano?

 

Quem é empresário deve entregar a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física se o seu rendimento e patrimônio forem enquadrados nas exigências da Receita Federal.

 

Em primeiro lugar, faça um levantamento de todos os seus rendimentos e patrimônio. Isso porque o simples fato de a pessoa ser responsável por um CNPJ, não a obriga a entregar a declaração como pessoa física. Caso se encaixe nos quesitos abaixo, você será considerado não isento e deve entregar sua declaração:

 

1 - Recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016;

 

2 - Teve rendimentos isentos, não tributáveis e tributáveis na fonte acima de R$ 40.000;

 

3 - Tinha bens com valores a partir de R$ 300.000 em 31 de dezembro de 2016;

 

4 - E outros ítens específicos como Ganhos de Capital, Bolsa e Atividade Rural.

 

E se você ainda não começou a fazer isto, use o IRPF 2017 como um apoio para o início da transformação de sua relação empresarial com o Fisco. É importante que você tenha uma visão clara que, a Declaração do Imposto de Renda não é apenas uma obrigação fiscal. A preparação do IR também é um momento de reflexão dos números, e ajuda a analisar como foi o ano fiscal de 2016 em termos gerais de Receitas e Gastos de todas as suas movimentações.

 

Veja algumas coisas importantes para você saber e utilizar na sua declaração:

 

1 - A Propriedade de uma empresa deve ser declarada como um bem da pessoa física.

 

2 - Os Recebimentos de recursos financeiros da empresa durante o ano devem ser declarados. São classificados de acordo com sua origem:

 

    a. Valor recebido a título de pró-labore - Sobre este montante deve ter sido recolhido o INSS e, se alcançado o teto mínimo, também o IRRF. E o documento suporte deste valor é o “informe de rendimento”;

 

    b. Valor recebido a título de dividendo - Este valor é somente aplicável se a sua empresa teve lucro no ano anterior disponível para distribuição. Lembrando que, no mínimo, é requerido que ela tenha tido receita primeiro. Sobre esse montante, não há recolhimento de INSS e IRRF;

 

    c. Valor recebido a título de reembolso de despesas - Esta movimentação não tem natureza de “renda – direta ou indireta”, por isso os valores recebidos não devem ser declarados;

 

    d. Valor recebido a título de mútuo (empréstimo concedido pela empresa) - É classificado como uma dívida.

 

3 - As transferências de recursos seus para a empresa devem ser declaradas. São classificadas de acordo com sua origem:

 

    a. Valor concedido a título de aporte de capital integralizado valor concedido a título de capital social e já constatada em documento legal (contrato social ou requerimento de empresário) da empresa. Ele deverá ser considerado como um bem;

 

     b. Valor concedido a título de aporte de capital não integralizado valor concedido a título de adiantamento de futuro aumento de capital (AFAC), deve ser informado na declaração de bens em separado da participação societária;

 

    c. Valor concedido a título de mútuo (empréstimo concedido para empresa) - É classificado como um bem a receber. Quem é dono ou sócio de uma empresa precisa manter um sistema de contabilidade como apoio para a gestão de informações fiscais e tributárias. Se a empresa é de pequeno porte, é aconselhável e menos custoso que seja feito externamente por um contador / escritório de contabilidade. A exceção da necessidade fica por conta do Microempreendedor Individual (MEI).

 

Saiba também que a orientação profissional pode ajudar a esclarecer algumas coisas por exemplo:

 

1 - Infelizmente não é possível a distribuição de lucros quando há pendências da empresa com a Receita Federal.

 

2 - Deixar de pagar seus impostos pode gerar processos nas esferas cível e penal. Quem declara todos os ganhos, mas deixa de pagar, torna-se inadimplente, e não apenas terá de quitar o imposto atrasado, com multa e correção, mas também poderá ser inscrito na Dívida Ativa da União, e, em casos mais críticos, poderá ter o bloqueio de contas e leilão de bens.

 

3 - Por outro lado, deixar de declarar algumas fontes de renda ou simplesmente não entregar a declaração quando ela é obrigatória, configura crime de sonegação, entrando para a esfera penal.

 

4 - Quando terceiros fazem a sua declaração de IR, eles podem até dividir a responsabilidade na esfera criminal, mas jamais vão responder por eventuais erros ou omissões na prestação de contas ao governo na esfera cível. Perante a Receita não existe um terceiro. Quem deve imposto é o dono do CPF. Então, quem vai receber a notificação e ficar responsável pelo pagamento é o contribuinte. Por isso é fundamental verificar o trabalho de quem declara o seu Imposto de Renda.

 

5 - Se você não tem conta em banco e nunca declarou o IR, atenção: Em primeiro lugar, não importa a fonte do dinheiro – mesmo se forem lícitas, dinheiro é patrimônio e, como tal, deve ser declarado e tributado. Em segundo lugar, a não existência de uma conta bancária ou a presença de dinheiro vivo em casa não são impeditivos para pagar imposto. É, infelizmente, não existe jeitinho para não pagar imposto…

 

6 - Atenção para a multa: O contribuinte que perder o prazo pagará multa de até 1 % ao mês sobre o imposto devido, até o limite de 20%, sendo que o valor mínimo é R$ 165,74. Estes valores são corrigidos pela taxa Selic. ATENÇÃO: A multa é sobre o imposto devido, e não sobre o imposta a pagar. Assim, mesmo quem tem restituição, ao atrasar a entrega, pagará multa...

 

Como o Cebrave pode ajudar sua empresa, inclusive na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física

 

O Cebrave, escritório de contabilidade em Campinas e região, busca assessorar empresários e empresárias para que possam cumprir com todas as obrigações fiscais e tributárias de sua empresa, e também encontrar os caminhos mais vantajosos em relação à Receita Federal como contribuinte Pessoa Física.

 

Seja através da emissão anual do Informe de Rendimentos, bem comoa orientação sobre o Patrimônio pessoal, tipos de Rendimento e relação com a Previdência Social, a equipe experiente do Cebrave busca atuar como conselheiro do empresário e empresária na busca do cresicmento dos negócios e aumento da renda pessoal.

 

Caso precise de ajuda no seu Imposto de Renda, entre em contato com nossa equipe pelo telefone (19) 3722-5986 ou pelo email contato@cebrave.com.br.






Compartilhar: